Acento diferencial: “ele mant√™m” ou “ele mant√©m”?

Acento diferencial: “ele mant√™m” ou “ele mant√©m”?

“O empres√°rio n√£o quis dizer quantas via√ß√Ķes ele mant√™m hoje no pa√≠s nem as regi√Ķes onde opera atualmente.”



O fragmento reproduzido acima foi extra√≠do de not√≠cia publicada na Folha Online. O texto relata a suspeita de que um empres√°rio de via√ß√£o de √īnibus tenha vendido bens penhorados pela Justi√ßa.


Do ponto de vista gramatical, o que nos interessa no trecho √© a grafia da forma verbal “mant√™m“. √Č bom lembrar que esse verbo √© conjugado segundo o modelo do verbo “ter”, do qual √© derivado. Assim: eu tenho/ mantenho, tu tens/ mant√©ns, ele tem/ mant√©m, n√≥s temos/ mantemos, v√≥s tendes/ mantendes, eles t√™m/ mant√™m.


Observando com aten√ß√£o a grafia das formas verbais, percebemos que, embora “manter” se conjugue por “ter“, cada um tem uma acentua√ß√£o gr√°fica pr√≥pria. Ora, o par “tem/ t√™m” apresenta uma oposi√ß√£o gr√°fica (sem acento/ com acento) para distinguir o singular do plural. Esse tipo de acento, chamado acento diferencial, n√£o marca a tonicidade de uma s√≠laba, antes opera uma distin√ß√£o gr√°fica. Note que a pron√ļncia de ambas as formas (“tem” e “t√™m”) √© exatamente a mesma.


O leitor pode se perguntar por que escrevemos “tens” (sem acento), mas “mant√©ns” (com acento). Basta verificar que “tens” √© um monoss√≠labo (palavra de uma s√≠laba s√≥) e “mant√©ns” √© uma palavra ox√≠tona (tem a √ļltima s√≠laba mais forte) terminada em -ens.


Aqui vale a pena rememorar duas regras de acentua√ß√£o gr√°fica: s√≥ se acentuam os monoss√≠labos t√īnicos terminados em -a, -e, -o, estando essas letras seguidas ou n√£o de -s, e s√≥ se acentuam as palavras ox√≠tonas terminadas em -a, -e, -o, estando essas letras igualmente seguidas ou n√£o de -s, e as ox√≠tonas terminadas em “-em” ou “-ens”. Assim, “mant√©ns” √© uma ox√≠tona terminada em “-ens”, como “vint√©ns” e “parab√©ns”, entre tantas outras.


O mesmo racioc√≠nio justifica a acentua√ß√£o das formas “mant√©m” e “mant√™m”, ambas ox√≠tonas terminadas em “-em”.


Ocorre, entretanto, que, de pron√ļncia id√™ntica, as duas formas distinguem-se graficamente: na terceira pessoa do singular, emprega-se o acento agudo e, na terceira do plural, o acento circunflexo. Esse comportamento √© verificado nos derivados dos verbos “ter” e “ver”. Assim: ele entret√©m/ eles entret√™m, ele ret√©m/ eles ret√™m, ele det√©m/ eles det√™m; ele prov√©m/ eles prov√™m, ele interv√©m/ eles interv√™m etc.


Veja, abaixo, o texto corrigido:

O empres√°rio n√£o quis dizer quantas via√ß√Ķes ele mant√©m hoje no pa√≠s nem as regi√Ķes onde opera atualmente.