Entenda o vocativo

garcom

‚ěä O vocativo serve para invocar o receptor da mensagem. √Č um termo isolado da ora√ß√£o. Isto √©, n√£o pertence nem ao sujeito nem ao predicado. Veja:

Garçom, quero mais uma dose.

Na frase acima, temos o seguinte:

‚úď O vocativo, representado pela palavra ‚Äúgar√ßom‚ÄĚ, que √© aquele para quem a mensagem √© enviada;

‚ústO sujeito oculto (eu);

‚úď E o predicado: ‚Äúquero mais uma dose‚ÄĚ.

Analisando o esmiuçado acima, você enxerga que o vocativo é um termo independente? Se sim, ótimo. Vamos prosseguir com a explicação.

‚ěč O vocativo √© sempre acompanhado de v√≠rgula. Ele pode vir antes da v√≠rgula, depois dela ou entre v√≠rgulas. Exemplos:

João, por que não foi à festa?

Por que não foi à festa, João?

Você me disse, João, que iria à festa.

‚ěĆ O vocativo pode vir antecedido pela interjei√ß√£o de apelo ‚Äú√≥‚ÄĚ. Observe:

√ď Cristo, iluminai em minhas decis√Ķes!

‚ěć Sozinho, o vocativo¬† pode formar uma frase. Veja:

Meninos!

Aulas de redação

Aprimore sua escrita com aulas virtuais de reda√ß√£o. Elas s√£o din√Ęmicas e pr√°ticas. At√© os mais atarefados conseguem participar. Para saber mais,¬†clique aqui¬†ou envie e-mail para¬†ingrididicas@gmail.com.

Por este e-mail, você também contrata serviços de elaboração, revisão, formatação e correção de textos.

Obrigada pela visita e até a próxima!