Fun√ß√Ķes da linguagem: quais s√£o e como us√°-las?

Todos os grupos humanos utilizam a linguagem para interagir e comunicar algo, as formas que escolhemos para dar √™nfase a mensagem s√£o chamadas “fun√ß√Ķes da linguagem”. O linguista Roman Jakobson identificou seis elementos fundamentais da comunica√ß√£o: emissor, receptor, mensagem, referente, canal e c√≥digo. Para cada elemento h√° uma fun√ß√£o correspondente. Em um √ļnico texto pode haver v√°rias “fun√ß√Ķes da linguagem” ou apenas uma. O importante √© saber reconhecer cada uma delas.

Conhe√ßa as 6 fun√ß√Ķes da linguagem:

1 РFunção emotiva:

Tem como objetivo principal transmitir os sentimentos do emissor, esse tipo de texto √© considerado subjetivo e livre estimulando a criatividade. O autor utiliza o discurso na 1¬™ pessoa e emprega pontua√ß√Ķes que marcam a entona√ß√£o emotiva.

Onde encontramos a função emotiva?
Poemas, charges, m√ļsicas, cartas, entrevistas, livro de mem√≥rias e depoimentos.

Exemplos:

“N√£o sei quantas almas tenho.
Cada momento mudei.
Continuamente me estranho.
Nunca me vi nem acabei.
De tanto ser, só tenho alma.
Quem tem alma n√£o tem calma.
Quem vê é só o que vê,
Quem sente n√£o √© quem √©.”


(Fernando Pessoa)


2. Função conativa:

Nesse texto o principal objetivo do autor √© persuadir o receptor, o conte√ļdo apelativo da mensagem visa chamar aten√ß√£o de quem a recebe. Na fun√ß√£o conativa, o autor recorre aos verbos no imperativo e utiliza a 2¬™ e 3¬™ pessoa do discurso.

Onde encontramos a função conativa?
Campanhas publicit√°rias, propagandas, hor√≥scopos, serm√Ķes religiosos e discursos pol√≠ticos.

Exemplos:

“Aproveite os √ļltimos dias de promo√ß√£o.”
“Aqui na nossa igreja, voc√™ vai aceitar Jesus.”
“Vote na mudan√ßa, vote em mim! “

3. Função poética:

√Č um texto relacionado √† est√©tica, que valoriza o sentido conotativo das palavras. A mensagem √© constru√≠da de forma elaborada e detalhista dando √™nfase ao ritmo e sonoridade das express√Ķes.

Onde encontramos a função poética?
Poemas, obras liter√°rias, letras de m√ļsicas e pe√ßas publicit√°rias.

Exemplos:

“Posso escrever os versos mais tristes esta noite.
Escrever, por exemplo: a noite est√° estrelada,
e tiritam, azuis, os astros l√° ao longe.
O vento da noite gira no c√©u e canta.”

(Pablo Neruda)

“N√£o, n√£o fuja n√£o
Finja que agora eu era o seu brinquedo
Eu era o seu pi√£o
O seu bicho preferido
Sim, me dê a mão, a gente agora já não tinha medo
No tempo da maldade acho que a gente nem era nascido.”

(Chico Buarque)

4. Função referencial:

Tem como objetivo principal informar, anunciar ou descrever um dado concreto. Utiliza uma linguagem simples, clara e objetiva para falar sobre fatos.

Onde encontramos a função referencial?
Reportagens, notícias, artigos científicos, documentos oficiais, livros didáticos e correspondências oficiais.

Exemplos:

5. Função metalinguística:

Na metalinguagem, o autor utiliza o código para falar sobre o próprio código. Tem função explicativa, a linguagem explica a linguagem, por exemplo, nos dicionários cujos verbetes explicam o significado das palavras.

Onde encontramos a função metalinguística? Dicionários, propagandas, cinema, obras literárias e livros de gramática.

Exemplos:

“O poeta √© um fingidor.
Finge t√£o completamente
Que chega a fingir que é dor
A dor que deveras sente.”

(Fernando Pessoa).

Dicion√°rio Michaelis Online
liberdade
li·ber·da·de
sf
1. Nível de total e legítima autonomia que representa o ideal maior de um cidadão, de um povo ou de um país: Este grupo, que lutou sempre por justiça e liberdade no seu país, finalmente teve seus esforços recompensados.

6. Função fática:

Tem a finalidade de estabelecer ou manter contato entre o emissor e o receptor da mensagem. √Č utilizada nos cumprimentos e despedidas, ou seja, nos di√°logos do cotidiano. Recorre a pontos de interroga√ß√£o, interjei√ß√Ķes e onomatopeias. A fun√ß√£o f√°tica possibilidade a intera√ß√£o entre as pesssoas.

Onde encontramos a função fática?
Conversas, cumprimentos e despedidas.

Exemplos:

“Bom dia!”
“Al√ī, voc√™ est√° me ouvindo?”
“Tchau. At√© logo.”