Quando usar despercebido e desapercebido?

Quando usar despercebido e desapercebido?

Originalmente, estas são as diferenças entre despercebido e desapercebido:


Despercebido

➣ É formado pelo acréscimo do prefixo des- (que indica ação contrária) e a palavra “perceber“;

➣ “Perceber” é o mesmo que “notar“, “dar-se conta“;

➣ Assim sendo, “despercebido” é “o que não se viu“; “a que não se prestou atenção“:


Em meio à multidão, a criança ferida passava despercebida.


Desapercebido

➣ É formado pelo prefixo des- e a palavra “aperceber“;

➣ “Aperceber“, palavra em desuso, significa “aparelhar“, “preparar“;

➣ Desse modo, “desapercebido” é o mesmo que “desprevenido“, “aquele que não se aparelhou, preparou-se“:


Não pude pagar a conta, pois estava desapercebido de dinheiro.


Na língua moderna

Ao longo do tempo, as duas formas começaram a ser confundidas, sobretudo na concepção de “ser visto, ser notado, ser sentido”, sendo que “desapercebido” tem vencido na guerra do emprego mais usual.

Por essa razão, bons dicionários, entre eles o Aurélio, dizem que os dois vocábulos são usados indiferentemente.


Cautela

Ao empregar essas palavras parônimas, gramáticos renomados recomendam seguir a distinção inicial descrita acima.



Leitura complementar
Esta dica foi inspirada no artigo “despercebido, desapercebido”, escrito pelo mestre Cláudio Moreno.
Vale a pena a leitura!