Vir e vim. Quando usar cada forma?

verbo-vir

Vir e vim

Vir

Ação de deslocar-se de um lugar para outro – é verbo no infinitivo – uma forma nominal do verbo que exprime apenas o estado ou a ação sem designar tempo, modo, número ou pessoa.

Usa-se infinitivo nos seguintes casos:

✔ Em locuções verbais [dois verbos que representam uma única ação verbal]:

Vocês querem vir para a fazenda neste fim de semana?

(“querem vir” forma uma locução verbal)


✔ Em orações reduzidas [orações abreviadas, sem conectivo (conjunção ou pronome relativo) e com o verbo numa das formas nominais (gerúndio, particípio e infinitivo)]:

É importante vir sempre às reuniões.

(“vir” introduz uma oração / oração reduzida de infinitivo)


✔ Quando apresenta uma ideia vaga, genérica, sem se referir a um sujeito determinado:


Vir bem trajado ao trabalho demonstra zelo.


✔ Quando é regido de preposição e funciona como complemento de um substantivo, adjetivo ou verbo da oração anterior:

Ele tem a obrigação de vir cedo.

(“vir” complementa o substantivo “obrigação”)


“Vim”

É o verbo “vir” conjugado na primeira pessoa do singular (eu) do pretérito perfeito do indicativo – tempo verbal que usamos para falar de um fato ocorrido e concluído em determinado momento do passado:


Eu vim sem guarda-chuva.

Eu vim para Minas quando tinha oito anos.


Observe que, na frase acima, existe sujeito, que é “eu”. Quando houver dúvidas, verifique se dá para colocar o “eu” antes do verbo. Se sim, o emprego correto será “vim”.

Mais:

VER X VIR

Presente

VER > Nós vemos

VIR > Nós vimos


Pretérito Perfeito – Passado

VER > Nós vimos
VIR > Nós viemos


Presente

VER > Eles veem

VIR > Eles vêm


Futuro do Subjuntivo – Dúvida, incerteza de quando irá se realizar

VER > Quando eu vir

VIR > Quando eu vier